sábado, 29 de julho de 2006

O Brasil diminui a participação na ISS

A notícia foi publicada hoje no jornal Folha de S. Paulo.

Depois de quase 10 anos do Brasil ter prometido investir na Estação Internacional Espacial US$ 120 milhões foi acordado agora com a NASA que o nosso investimento será de US$ 10 milhões, menos de 10% do previsto incialmente, pois o Brasil além de não ter dinheiro para bancar tal empreitada também não teria tecnologia para fazê-lo. Segundo o jornal, parte dos componentes eletrônicos deveriam ser importados. Alternativamente a isso, faremos os suportes de alumínio dos equipamentos que não teremos como produzir.

Há o lado bom disso. Poderemos mandar algumas prateleiras para o espaço e qualificar a nossa indústria para tal feito.

O incrível de tudo isso é que segundo o presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), Sérgio Gaudenzi, AINDA poderemos mandar outro astronauta para o espaço, pois o primeiro (e talvez o único) já se aposentou!!!!

A nota da Folha de S. Paulo pode ser acessada neste link.

A NASA realmente anda caçando níqueis e o pior e nós que somos um país muito rico estamos entrando nessa. Com uma participação de 0,001% do custo da estação poderemos fazer experimentos proporcionais a esse investimento. Vai dar para plantar mais alguns feijões no espaço.

Alguém sabe me informar sobre os resultados dos experimentos realizados pelo Pontes??

2 comentários:

  1. que frustrante...para o Brasil conquistar algum "espaço" no espaço, só se os feijões forem mágicos... e o astronauta se chamar João...
    abraços,

    anaclaudia

    ResponderExcluir
  2. Cara Ana Cláudia,
    Excelente lembrança, pois algumas pessoas ligadas a esse assunto realmente vivem no mundo das fábulas, ou alguém mesmo achou que o Brasil iria gastar 120 milhões de dólares na ISS?
    Um abraço
    Adilson

    ResponderExcluir

Todos os comentários são bem vindos desde que sejam pertinentes aos posts