sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Saiu o Prêmio IgNobel de 2008

Foi divulgado ontem (02/10) os vencedores do Prêmio Ignobel que é uma bem humorada paródia do famoso prêmio Nobel. Não se trata de resultados de pesquisas falsas ou trabalhos não sérios, mas como dizem os próprios organizadores "honrar as experiências que primeiro fizeram as pessoas rir, e que depois as fizeram pensar". Realmente alguns desses trabalhos são deveras estranhos. Em partiuclar, nesse ano, teve um vencedor brasileiro, na categoria da arqueologia. O trabalho "premiado" foi "The role of armadillos in the movement of archaeological materials: An experimental approach" de Astolfo Gomes de Mello Araújo e José Carlos Marcelino, que discute como os tatus movimenta artefatos arqueológicos. O artigo foi publicado em 2003 na revista Geoarcheology 18-4 (2003) 433.

De forma alguma esse é um prêmio que deprecia o trabalho ou pesquisadores, mas sim mais uma curiosidade. Apenas para completar, o prêmio para a Física é uma descoberta "fantástica". Dorian Raymer e Douglas Smith provaram que grandes quantidades de cordas ou cabelos inevitavelmente se embaraçam!!!. Será que esse resultado tem aplicação na teoria de supercordas???

Embora pareça mais um trabalho rídiculo, ele foi publicado originalmente para explicar o porque cadeias de DNA se envovelam, como mostra esse link da Science news, ou seja, também é um trabalho científico sério, mas que soa muito engraçado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos desde que sejam pertinentes aos posts