quinta-feira, 19 de abril de 2007

Está no Ar a nova Edição da Click Ciência

Foi postada ontem a 5a. edição da Revista Eletrônica de Divulgação Científica Click Ciência.
Nesse mês o tema é energia alternativas e aquecimento global. O Editorial segue abaixo:

O aquecimento global é um dos temas mais discutido nos últimos meses, em particular as conseqüências que já podem ser vistas em todo o nosso planeta. Em especial, o grande desafio que a humanidade enfrentará nos próximos anos está relacionado em encontrar fontes de energias renováveis que agridam menos o meio ambiente.

Em Abril, a equipe da revista digital Click Ciência escolheu esse tema, no qual pudemos nos deparar com diferentes abordagens, seja na, economia, meio ambiente, educação, agricultura, etc.

Por ser um assunto vasto, e ao mesmo tempo excitante, nos limitamos a discutir duas formas de importantes de geração de energia: os biocombustíveis e as células a combustível. Em relação a primeira o Brasil já atingiu alto grau de desenvolvimento na tecnologia de produção, com melhorias de processo e adaptações para as diferentes culturas em estudo. Em nossa abordagem sobre esse tópico, traremos a visão do pequeno produtor, que também é parte importante desta nova economia. A segunda ainda tem muito para avançar no que diz respeito à tecnologia.

Na reportagem “Semeando energia”, tratamos os motivos que levaram aos investimentos em novas fontes de energia e as vantagens do biodiesel, combustível que, em um futuro não distante, irá substituir o diesel onde ele é necessário. Nessa reportagem, mostramos as vantagens e as matérias-primas envolvidas em sua produção.

Em “Bioinovação”, verificamos o panorama da inovação agrícola no Brasil segundo um pesquisador da Embrapa Instrumentação Agropecuária. Nesta reportagem abordamos uma técnica que vem sendo, aos poucos, aplicada na intenção de impedir impactos negativos para o solo.

Em “Dá para ser pequeno?”, selecionamos uma abordagem da situação do pequeno agricultor quando o assunto é a agricultura em grande escala. Neste texto, coletamos a visão de dois especialistas e as alternativas para que os pequenos produtores coloquem o biodiesel produzido por eles no mercado ou o utilizem para seu próprio sustento.

Em “As pilhas do amanhã” abordamos o tema das células a combustível: o que são, onde serão utilizadas, algumas vantagens e desvantagens e exemplos de quem já investe nesta nova tecnologia. Nessa matéria apresentamos uma explicação do que caracteriza uma célula a combustível e quais as vantagens que o Brasil possui nesta área.

No Brasil, as células a combustível são foco de estudiosos de diversas partes. Entre as universidades do País que as estudam está a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Em “O mundo pesquisa ‘células’” dois estudantes de doutorado dessa universidade se empenham na otimização dessas pilhas que, no futuro, substituirão algumas das fontes de energia utilizadas hoje.

Na seção artigos, três pesquisadores da Universidade de São Paulo em São Carlos descrevem alguns dos resultados obtidos no Projeto GERIPA, um projeto que integra a produção do álcool combustível com alimentos e cogeração de energia, um projeto que pode ser uma alternativa para muitos agricultores se adequarem às novas formas de plantio e aproveitamento de toda a produção.

Na entrevista do mês, abordamos o trabalho desenvolvido por professores do Centro de Ciências Agrárias da UFSCar, em Araras, que trabalham com o fomento de novas variedades de cana-de-açúcar e o manejo das variedades atuais. O objetivo é obter plantas com características peculiares que contribuirão para o aumento da produção dos derivados da cana, entre eles, o álcool, combustível menos poluente que os derivados do petróleo.

Na seção Colunistas, Adilson de Oliveira descreve a importância do Sol como a fonte principal de energia para o nosso planeta e como algumas vezes não nos atentamos de sua importância.

Já a colunista Márcia Tait chama atenção para alguns aspectos que devemos nos atentar na questão dos biocombustíveis. Em sua coluna, Márcia traz uma reflexão sobre o que é necessário para que essa fonte renovável de energia contribua, com efeito, para minimizar os impactos ambientais e promover a inclusão social.

E, neste mês, nossa revista digital conta a estréia de dois novos colunistas: Roberto Leiser Baronas, professor do Departamento de Letras e do Programa de Pós-graduação em Língüística e Língua Portuguesa da UFSCar, e Silvio Renato Dahmen, professor do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O primeiro traz reflexões sobre fatos lingüísticos, descrevendo-os, explicando-os e interpretando-os a partir de diversas visões da Ciência da Linguagem. Já Silvio Dahmen aborda os conceitos da energia e a descoberta da entropia, a sua sombra. Dahmen relembra fatos históricos importantes e nomes que marcaram a história da ciência.

Energia é também o tema da resenha do mês. O aluno do Departamento de Letras e redator desta revista, Rafael Tassi, descreve os pensamentos do físico inglês Feeman Dyson, segundo sua obra O Sol, o Genoma e a Internet – Ferramentas das Revoluções Científicas”. Na resenha uma descrição da visão de como o Sol, os avanços genéticos e a Internet podem revolucionar a sociedade do século XXI.

O assunto que apresentamos nesse mês não se esgota nessa edição. Entretanto, esperamos que a contribuição dada possa ampliar os horizontes e que tenhamos alcançado o objetivo da nossa proposta: apresentar a Ciência e Tecnologia de uma forma acessível e interessante para todos. Uma ótima leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos desde que sejam pertinentes aos posts