terça-feira, 22 de agosto de 2006

ICM 2006 - Segundo Dia

Hoje fui ver um pouco de um tema que também anda quente nos últimos congressos da área:

"Exchange Bias". Este é um fenômeno que está relacionada com a interação de um material ferromagnético e antiferromagnético. Tem várias aplicações tecnológicas no momento, em particular nas cabeças leitoras dos discos rígidos. Assisti a palestra do Nogués que falou principalmente do efeito de vórtices magnéticos que surgem dependendo da direção do campo magnético aplicado.

Ainda no período da manhã as palestras do David Awschalon e do J. Wunderlich discutiram um efeito recente e importante em semicondutores: Spin Hall Effect. Esse é o efeito Hall aplicado no spin, ou seja, além de desviar a corrente elétrica devido a aplicação de campo magnético esse efeito também depende do spin, no caso de estruturas semicondutoras, como o GaMnAs e o ZnSe. O interessante foi uma imagem que ambos os palestrantes fizeram. Até 1996 se utilizava apenas a carga do elétron para controlar e manipular informações, aplicando-se campos elétricos e magnéticos. Em 2006 se utiliza além da carga o spin do elétron, aplicando campos magnéticos e elétricos. A previsão é que em 2016 se utilizará apenas o spin que seria manipulado apenas pela aplicação de campo elétrico.

Chamou também a minha atenção, no período da tarde, o trabalho do Dominique Givord (que sempre tem sacadas brilhantes). A proposta dele é manipular spins em metais (o que se consegue hoje é em materiais isolantes e semicondutores) pela aplicação de campo elétrico. parece que ele conseguiu, utilizando um truque eletroquímico.

Para terminar, entre os mais de 500 poster que são apresentados todas as tardes, em um deles eu descobri algo que nunca tinha me passado pela cabeça. Além do esperma do ouriço do mar sofrer orientação devido a aplicação de campo magnético, o esperma humano também se orienta da mesma maneira. Detalhe: o trabalho era de uma cientista do Barehen. Isso é típicamente uma coisa que somente um físico pensaria.

Amanhã conto algo novo, em particular por ser o dia do passeio da conferência por Kyoto.

4 comentários:

  1. oi adilson,
    não sou física e portanto como você está falando de pesquisa de ponta, na maior parte das vezes não sei do que se trata. mas adorei essa idéia de relatar um congresso dessa forma.
    abraço,
    maria.

    ResponderExcluir
  2. Olá Adilson.

    Essa idéia de descrever a sua participação em um congresso é muito legal, a Fabiane também gostou. É uma forma interessante de contar como é o contidiano de um pesquisador.

    Parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  3. Cara Maria Guimarães,
    Obrigado pelo cometário. De fato a inspiração foi o que eu coloquei no primeiro post sobre esse assunto. Foi o que os comentaristas de futebol fizeram na copa do mundo.
    Um abraço
    Adilson

    ResponderExcluir
  4. Olá Paulo,
    Fiquei contente que você postou aqui. Coloque comentários sobre os temas (ou você desistiu de ser um "magneteiro")
    Um abraço
    Adilson

    ResponderExcluir

Todos os comentários são bem vindos desde que sejam pertinentes aos posts