terça-feira, 18 de janeiro de 2005

Esse é o ano da Física!

Esse é o ano da Física

Publicado em 13/01/2005

AOL-Educação
http://educacao.aol.com.br/colunistas/adilson_oliveira/0016.adp

Todo início de ano muitos jovens tentam a sorte nos diversos vestibulares com o objetivo de conseguir uma vaga nas universidades, principalmente nas universidades públicas que possuem os melhores cursos do país. Um dos maiores temores dos vestibulandos é a prova de Física, principalmente para os que prestam vestibular para cursos nas áreas de humanas ou biológicas. Muitos desesperadamente escrevem protestos nas suas provas como “Eu odeio Física” ou “Por que tenho que saber isto se estou prestando Letras?”.

Infelizmente, para muitos, a Física é algo longe da realidade e de que somente malucos gostam. Parte da culpa desta visão está relacionada a maneira com que a Física é apresentada nos cursos de ensino médio. Até nas melhores escolas é tratada quase sempre como uma disciplina teórica com poucas práticas em laboratório. Devemos reconhecer que uma parcela da culpa é também dos pesquisadores que trabalham com Física, que muito pouco se esforçam para desmistificá-la junto ao público leigo. Entretanto, essa tendência tem mudado nos últimos anos. Muitos professores do ensino médio têm redobrado os seus esforços para tentar estimular os alunos a compreender melhor a Física e alguns pesquisadores também têm se dedicado a tentar traduzi-la em linguagem mais acessível. Ao escrever essa coluna sempre tento alcançar isso, embora nem sempre consigo.

A Física é uma criação humana, como qualquer outra ciência. Ela tem a pretensão de compreender a natureza da maneira mais profunda. A constituição íntima da matéria, a origem e evolução do universo, os fenômenos elétricos, magnéticos, térmicos, mecânicos etc são explicados pela Física. A compreensão destes fenômenos permitiu, por exemplo, o desenvolvimento da nossa atual tecnologia.

Um outro fato sempre associado a dificuldade de entender a Física é a dificuldade de também entender a Matemática. Para muitos estudantes, a Física se resume na aplicação de fórmulas prontas, sem a preocupação de entender os conceitos que estão por trás delas. Entretanto, a Física não é apenas um conjunto de fórmulas da mesma maneira que um dicionário não é uma obra literária. Embora este contenha todas as palavras para se escrever um romance ele não o é, pois para contarmos uma história é preciso mais do que palavras. A Matemática é a linguagem que a Física utiliza para descrever a natureza, contudo, as fórmulas não farão sentido se elas não estiverem inseridas em um contexto maior, ou seja, dentro de leis universais, que possam ser verificadas em qualquer lugar do universo. Por exemplo, a mais famosa fórmula da Física, E=mc2 (energia é igual ao produto da massa vezes a velocidade da luz ao quadrado) não foi algo mágico sonhado por Einstein, ele a deduziu a partir dos princípios da Teoria da Relatividade Restrita[1]

Há exatamente 100 anos, em 1905, houve a mais importante revolução científica do século XX e talvez de toda a história da ciência. Esta revolução foi praticamente obra de um único homem, Albert Einstein. Durante aquele ano ele publicou cinco artigos que revolucionaram profundamente toda a Física, e conseqüentemente, a Ciência no geral.

O primeiro trabalho de Einstein foi sobre o fóton, no qual introduziu o conceito de que a luz se comporta também como partícula, e não apenas como onda (que era um conceito solidamente estabelecido no século XIX). No segundo, sobre a determinação de dimensões moleculares, resultado de sua tese de doutorado, Einstein mostrou uma nova maneira de se determinar o tamanho de moléculas a partir difusão de átomos em soluções. O terceiro explica a origem do movimento browniano, o movimento aleatório de partículas em suspensão em líquido. O quarto, sobre a relatividade restrita, introduz o conceito de que as leis da Física são as mesmas em qualquer referencial e que a velocidade da luz é uma constante universal. O último artigo versa sobre a relação massa-energia (E=mc2).

O ano de 2005 foi declarado pela UNESCO como o ano internacional da Física em homenagem ao centenário da publicação dos trabalhos de Einstein. No Brasil, em particular, o dia 19 de maio será considerado o dia da Física, pois nesse mesmo dia no ano de 1919 foi observado um eclipse total do Sol em Sobral, no Ceará, que foi determinante para comprovar as idéias de Einstein.

A Sociedade Brasileira de Física, os departamentos e institutos de Física da maioria das universidades estarão durante todo ano empenhados na divulgação dessa ciência, com o objetivo de torná-la mais simpática e acessível para a sociedade. Afinal de contas, os fenômenos que ela explica estão presentes nas nossas vidas muito mais do que imaginamos.

Leia também:
:: “Uma silenciosa revolução no Espaço-Tempo” - Parte 1
:: “Uma silenciosa revolução no Espaço-Tempo”- Parte 2
:: Quem foi Albert Einstein

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos desde que sejam pertinentes aos posts