sábado, 29 de outubro de 2005

Os Superpoderes Humanos




Publicado no AOL-Educação em 28/10/2005

http://educacao.aol.com.br/colunistas/adilson_oliveira/0027.adp


Relatos sobre seres com poderes especiais estão presentes na história da humanidade desde dos tempos mais remotos. Por exemplo, a mitologia grega nos apresenta heróis como Aquiles, Hércules, Tseu, Perseu etc e criaturas como o Minotauro e a Medusa, entre outras. Apenas para citar os heróis, Aquiles tinha um corpo invulnerável, com exceção do seu calcanhar (daí vem a famosa expressão “o calcanhar de Aquiles) e era um extraordinário guerreiro. Hércules, filho de Zeus com uma humana, possuía força sobre-humana, mas foi morto por ação de um veneno.

A maioria desses personagens míticos tem o seu poder devido a uma origem “divina”. Eram filhos de divindades com seres humanos ou seres transformados por ações dos deuses. Os poderes surgiam a partir da “herança genética” ou por modificações na estrutura biológica da criatura.

Nos dias atuais muitos heróis e vilões populares, surgiram em um tipo particular de literatura: as histórias em quadrinhos. Elas sempre foram prodigiosas em descrever seres com poderes especiais que excediam a capacidade humana. Heróis e vilões têm poderes que permitem voar, levantar facilmente objetos pesando dezenas de toneladas, disparar raios pelos olhos, ficar invisíveis etc. A explicação para tais poderes, na maioria dos casos, vem da ação de algum tipo de radiação especial que provoca alterações genéticas fazendo que esses incríveis poderes aflorem. Em outras situações, o personagem possui poderes especiais por ter nascido em um outro planeta. O fato de sua espécie ter evoluído em um mundo com um ambiente diferente do nosso permitiu que certas habilidades fossem desenvolvidas ao longo do processo evolucionário. Mas, quando esses seres vêm para o nosso planeta, essas habilidades os tornam superpoderosos. Podemos notar que essas explicações não surgiram do nada. Elas, de certa forma, são semelhantes aos poderes dos seres mitológicos mencionados acima.

O exemplo mais famoso de super-herói contemporâneo é o Superman. Esse personagem é capaz de voar, enxergar através de objetos, disparar rajadas de calor pelos olhos, além de possuir uma força sobre-humana. Na história, esses poderes têm origem no fato dele ser nativo de um planeta com gravidade muito maior do que a da Terra e que orbita uma estrela gigante vermelha. Quando ele foi enviado para Terra, ainda bebê, para escapar da destruição do seu mundo, a ação da gravidade menor e a luz proveniente do nosso Sol (que é uma estrela classificada como amarela) permitiram o aparecimento de seus superpoderes.

Será possível existir seres com tais habilidades? Será que algum dia esse tipo de ficção se tornará realidade?

Para responder a essas perguntas vou me limitar apenas à discussão do ponto de vista da Física. No caso particular do Superman, é praticamente impossível existir um ser com suas habilidades. Por exemplo, ele voa sem que nada o impulsione. Para que ocorra qualquer movimento, seja um simples caminhar ou vôo de um foguete a dezenas de milhares de quilômetros por hora, é necessário que exista uma força que provoque uma ação. Como conseqüência, uma reação em sentido contrário impulsione o corpo na direção oposta da ação, com prediz a Terceira Lei de Newton (conhecida também como princípio da ação-reação). Quando caminhamos, a força de atrito que existe entre os nossos pés e o chão atua como a força contrária a que fazemos sobre a superfície em que estamos andando. É por esse motivo que não conseguimos caminhar sobre uma superfície lisa, como a de um lago congelado. No caso do foguete, o combustível ao reagir na câmara de combustão produz gases que são expelidos em alta pressão fazendo com que o foguete seja empurrado para frente. Como no caso do Superman não observamos nada parecido, não há como explicar o seu vôo de uma maneira fisicamente plausível.

Além disso, o Superman, em suas histórias, consegue observar através de objetos utilizando a sua visão de raios-X. Infelizmente essa é outra situação fisicamente impossível. Quando observamos qualquer objeto só o vemos porque ele está refletindo a luz incidente. Ninguém enxerga nada no escuro absoluto. Mesmo que os olhos do Superman emitissem raios-X estes não refletiram na matéria da mesma maneira que a luz visível. Quando fazemos uma radiografia, que permite examinar o interior do nosso corpo ou objetos, o princípio é diferente. A radiação atravessa o corpo e parte dela é absorvida. Dependendo da forma que essa radiação é absorvida pelos diferentes tecidos que nos compõem ocorrem os contrastes que sensibilizam o filme fotográfico (ou detector) colocado atrás do corpo, criando a imagem. Os outros poderes como invulnerabilidade e os raios de calor que ele pode emitir pelos olhos também seriam difíceis de existir.

Contudo, os heróis e suas lendas sempre serviram (e servirão) para inspirar a nossa imaginação. De certa forma eles são reflexos de muitas das aspirações humanas, pois em alguns casos, eles representam algo que todos nós gostaríamos de poder ser ou que pode nos proteger e nos salvar de perigos que não conseguimos enfrentar. Dessa forma, a imaginação nunca deverá ser limitada pelas leis Físicas que regem o nosso universo. Talvez a capacidade criativa seja uma das características humanas que nos fazem ser “super”.